Páginas

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Eu não faço a menor ideia de como esperar você me querer. Porque se eu esperar, talvez eu não te queira mais. Eu não queria ir embora e esperar o dia seguinte porque cansei dessa gente que manda ter mais calma. E me diz que sempre tem outro dia. E me diz que eu não posso esperar nada de ninguém. E me diz que eu preciso de uma camisa de força. Se você puder sofrer comigo a loucura que é estar vivo, se você puder passar a noite em claro comigo de tanta vontade de viver esse dia sem esperar o outro, se você puder esquecer a camisa de força e me enroscar no seu corpo para que duas forças loucas tragam algum equilíbrio  Se você puder ser alguém de quem se espera algo, afinal, é uma grande mentira viver sozinho, permita-se. Eu só queria alguém pra vencer comigo esses dias terrivelmente chatos."

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012


Porque quando eu fecho os olhos, é você quem eu vejo; aos lados, em cima, embaixo, por fora e por dentro de mim. Dilacerando felicidades de mentira, desconstruindo tudo o que planejei, abrindo todas as janelas para um mundo deserto. É você quem sorri, morde o lábio, fala grosso, conta histórias, me tira do sério, faz ares de palhaço, pinta segredos, ilumina o corredor por onde passo todos os dias. É agora que quero dividir maças, achar o fim do arco-íris, pisar sobre estrelas e acordar serena. É para já que preciso contar as descobertas, alisar seu peito, preparar uma massa, sentir seus cílios.“Claro, o dia de amanhã cuidará do dia de amanhã e tudo chegará no tempo exato. Mas e o dia de hoje?” Não quero saber de medo, paciência, tempo que vai chegar. Não negue, apareça. Seja forte. Porque é preciso coragem para se arriscar num futuro incerto. Não posso esperar. Tenho tudo pronto dentro de mim e uma alma que só sabe viver presentes. Sem esperas, sem amarras, sem receios, sem cobertas, sem sentido, sem passados.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

“Você ainda está aqui. Não fisicamente, mas aqui dentro de mim. Por que diabos você não vai embora? Não aguento mais isso. É torturante, devastador, dói demais. Você se foi, mas aqui ainda continuou tudo, as promessas não cumpridas, as palavras não ditas, as atitudes não pensadas, os momentos não vividos, o amor que nunca chegou a ser amor da sua parte. Falar pra esquecer isso tudo é inútil, eu não consigo nem tentando. Sabe o porquê? Porque isso sim é amor, não um sentimento maquiado que você inventou e me enganou. Às vezes sinto raiva de você, às vezes sinto raiva de mim por amar você. Só quero arrumar essa bagunça dentro de mim, vou enlouquecer! Mas como todos dizem “o tempo é o remédio pra tudo”, acredito neles. Mas se eles estiverem mentindo? Acreditei em você e você mentiu. Mas cá estou eu, esperando o tempo arrumar isso tudo, preencher o vazio cheio de lembranças que você deixou. Será que ainda vai demorar muito? Espero que não. Quero que com essa dose de tempo eu veja seu sorriso e não me sinta mais tão mexido, que eu escute sua voz e não me sinta mais tão arrepiado, que eu pare de te ver, sentir e ouvir em todos os lugares. Espero que esse amor desista logo de mim, pois já desisti dele faz tempo.”

sábado, 15 de dezembro de 2012

Se não era amor, era da mesma família. Pois sobrou o que sobra dos corações abandonados. A carência. A saudade. A mágoa. Um quase desespero, uma espécie de avião em queda que a gente sabe que vai se estabilizar, só não se sabe se vai ser antes ou depois de se chocar contra o solo. Eu bati a 200 km por hora e estou voltando a pé pra casa, avariada. Eu sei, não precisa me dizer outra vez. Era uma diversão, uma paixonite, um jogo entre adultos. Talvez este seja o ponto. Talvez eu não seja adulta o suficiente para brincar tão longe do meu pátio, do meu quarto, das minhas bonecas. Onde é que eu estava com a cabeça, de acreditar em contos de fada, de achar que a gente muda o que sente, e que bastaria apertar um botão que as luzes apagariam e eu voltaria a minha vida satisfatória, sem sequelas  sem registro de ocorrência? Eu não amei aquele cara. Eu tenho certeza que não. Eu amei a mim mesma naquela verdade inventada. Não era amor, era uma sorte. Não era amor, era uma travessura. Não era amor, eram dois travesseiros. Não era amor, eram dois celulares desligados. Não era amor, era de tarde. Não era amor, era inverno. Não era amor, era sem medo. Não era amor. Era melhor.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012


Hoje eu tive a prova de que razão e emoção não andam juntas.Por mais que eu saiba que você gosta de outra,que nem liga pra mim,meu coração insiste em acelerar em te ver,minha mente insiste em entrar em transe.Meu celebro só quer saber se realmente é você,e as ilusões,antes adormecidas,voltam à tona.Depois que consigo sair desse transe incontrolável,a razão volta a tentar mostrar para a emoção que tudo não vale a pena,mas quem diz que ela ouve,continua a me iludir.Só espero que um dia isso passe,que um dia tudo volte a ficar bem,mesmo se você não estiver aqui…

sábado, 8 de dezembro de 2012


Claro que você não tem culpa, coração, caímos exatamente na mesma ratoeira, a única diferença é que você pensa que pode escapar, e eu quero chafurdar na dor deste ferro enfiado fundo na minha garganta seca que só umedece com vodka, me passa o cigarro, não, não estou desesperada, não mais do que sempre estive, nothing special, baby, não estou louca nem bêbada, estou é lúcida pra caralho e sei claramente que não tenho nenhuma saída.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012


"Eu duvido. Duvido que você não chame meu nome quando você sente falta de alguém, duvido que não sinta falta do meu carinho sempre tão sincero, falta de me contar como foi seu dia, as histórias da sua vida que sempre foram pra mim melhor do que qualquer novela. Duvido que você não me procure nas biscates que você pega por aí, sempre tão vazias. Vazias igual a sua liberdade idiota que nunca te serviu pra porra nenhuma. Talvez esse seja o nosso problema, eu sou completa demais pra sua vidinha mais ou menos. Eu sinto, eu penso, eu falo, eu te conheço, isso te assusta né? “Tô invadindo seu espaço? Desculpa.” Essa fui eu, durante todo esse tempo, me desculpando por que mesmo? Me diminui pra você ficar maior, pra você não me perceber entrando na sua vida. Se você pudesse sentir o quanto isso dói você quem iria se desculpar. Eu queria ligar pra você, e te falar sem pausas tudo que eu ensaio toda vez que você me magoa, mas nunca digo pra não te magoar, afinal você não me faz mal por mal, e talvez esse seja o pior mal que se possa fazer a alguém, tão natural. Bobagem, como se algum ensaio no mundo fosse me deixar firme depois do seu ‘alô’. Então é isso, tô te escrevendo. Sempre fui mais segura com as palavras. Tô te escrevendo pra talvez um dia te enviar, mas to escrevendo. E não é sobre você dessa vez, é sobre mim. Sobre o quanto eu sou boa, igual a mim tá difícil meu bem. Sobre como eu não preciso usar cinco centímetros de saia e um decote no umbigo pra ser mulher; Sobre como, ainda assim, só eu sei fazer de você um homem. Sobre muitas coisas, mas principalmente, sobre quantos homens eu poderia estar saindo nesse exato minuto. Não é com você, é comigo sabe? Por exemplo, EU te idealizo nesse momento como o melhor, não que você seja. Acho legal você brincar com a sorte, mas se eu fosse você não teria tanta certeza da minha posse assim. Talvez ninguém tenha te avisado ainda, então desculpa se eu vou te dar essa notícia sem te preparar antes, mas a porra do mundo não gira em torno do seu umbigo. Ficou chocado? Acontece. Só queria te dá um conselho, em nome da nossa amizade e meu carinho por você, tira uma mão da liberdade e segura um terço. Fica assim, agarrado nas duas coisas sabe? E reza, reza muito pra não aparecer ninguém que mexa comigo enquanto você fica brincando de não saber o que quer. Porque eu sou amor, e ainda que não seja o seu, essa é a minha essência. E você não deve acreditar muito nessa ideia, pelas tantas vezes que eu quase fui, mas um dia eu vou, sempre foi assim. Mas deixa eu te contar um segredo: se eu for, eu não volto."

terça-feira, 4 de dezembro de 2012


“Talvez uma das coisas mais importantes que aprendi é que alguns lugares tornam-se nossa casa fora de nossa casa habitual, e que as pessoas que se importam conosco vão nos abraçar e acolher não importa quanto tempo de ausência haja. Há um passado que simplesmente passa; e há um que vira história.”

sábado, 1 de dezembro de 2012

... E QUE VENHA DEZEMBRO...


Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas

Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...

Esperança 

quarta-feira, 28 de novembro de 2012


“Pensando bem, em tudo o que a gente vê, e vivencia, e ouve e pensa, não existe uma pessoa certa pra gente. Existe uma pessoa, que se você for parar pra pensar, é na verdade, a pessoa errada. Porque a pessoa certa faz tudo certinho: chega na hora certa, fala as coisas certas, faz as coisas certas.Mas nem sempre precisamos das coisas certas. Aí é a hora de procurar a pessoa errada. A pessoa errada te faz perder a cabeça, fazer loucuras, perder a hora, morrer de amor. A pessoa errada vai ficar um dia sem te procurar, que é para na hora que vocês se encontrarem a entrega seja muito mais verdadeira.A pessoa errada, é na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa. Essa pessoa vai te fazer chorar, mas uma hora depois vai estar enxugando suas lagrimas, essa pessoa vai tirar seu sono, mas vai te dar em troca uma inesquecível noite de amor. Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado, mas vai estar toda a vida esperando você.A pessoa errada tem que aparecer para todo mundo, porque a vida não é certa, nada aqui é certo. O certo mesmo é que temos que viver cada momento, cada segundo amando, sorrindo, chorando, pensando, agindo, querendo e conseguindo. Só assim, é possível chegar aquele momento do dia em que a gente diz: “Graças a Deus, deu tudo certo!”, quando na verdade, tudo o que Ele quer, é que a gente encontre a pessoa errada, Para que as coisas comecem a realmente funcionar direito pra gente.
Nossa missão: Compreender o universo de cada ser humano, respeitar as diferenças, brindar as descobertas, buscar a evolução.”

segunda-feira, 26 de novembro de 2012


Eu ando tão carente. Necessitada de cafuné, abraço apertado, e sussurro ao pé do ouvido. Eu estou querendo encontrar alguém, numa esquina qualquer, que seja capaz de suprir todas as minhas necessidades, toda saudade que ainda há em meu peito, e toda dor que eu ainda sinto. Eu estou querendo alguém que seja capaz de me libertar de toda essa tristeza, alguém que me faça ver a vida de uma nova maneira, alguém que me prove que o amor verdadeiro ainda existe, e que ainda é possível ouvir um “eu te amo” sem receio de que aquela frase esteja sendo dita da boca pra fora.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012



Eu só queria achar alguém que fosse ao menos capaz de me amar metade do que eu já amei. Não peço que se apaixone por mim no primeiro encontro, que seja louco ou dê sua vida pra me salvar, não precisaremos disso. Quero achar alguém que olhe pra mim com outros olhos, não com os olhos do mundo. Quero achar alguém que sorria pra mim, pegue na minha mão quando eu estiver brava e sentir vontade de bater em todo mundo. Que não me fale “Eu te amo” na primeira semana, que aprenda a me amar aos poucos, que não pule etapas, que tenha tesão, goste, apaixone, ame, case. Uma pessoa que me deixe com vontade de falar que não quero perder por nada. Não quero que me prometa o pra sempre, só que seja paciente pra viver um dia após o outro do meu lado. Quero que comece tudo com aquela sensação de que não vai dá certo, mas que me surpreenda. Não precisa me trazer flores todos os dias, nem caixas de chocolate, basta apenas mandar uma mensagem falando que tá pensando em mim, ou melhor, em nós. Quero alguém que me impressione, que me faça ficar com raiva por não querer amar e amar. Quero alguém que sente na areia da praia na madrugada de domingo e fique apreciando o mar, mesmo sabendo que no outro dia vai chegar no trabalho com olheiras e tomar um litro de café pra se manter acordado. Eu não peço coisas extraordinárias, só quero amor, beijos, abraços, carinhos, guerrinha de pipoca e cobertor. Só.”

“Eu achava que seria difícil que eu iria morrer por dentro todos os dias… tudo bem, admito no começo eu morri por dentro todos os dias, eu achava que não iria conseguir ficar sem ouvir tua voz todos os dias, sem ver aquele sms e escutar você me dizendo “te amo amor”, é, você me chamava de “amor”, com aquele seu sotaque tão lindo que eu amava. Achava que não iria suportar não poder te encontrar nos finais de semana e te dar um beijo e um abraço tão apertado que você ficava sem ar, sem ver teu sorriso quando eu fazia graça só pra te ver sorrir e sem escutar suas palavras de consolo quando eu brigava com uma amiga ou com minha mãe. É no começo foi assim, eu estava quase morrendo por você, mas me orgulhei por não voltar contigo. Depois percebi que nada daquilo valia a pena, percebi que não devia chorar por ter acabado mais sim sorrir por ter acontecido. Eu não sofro mais por ti, pois não sinto tua falta eu só sinto falta do que nós passamos, mas isso eu posso passar com qualquer outro por aí que eu ame e me ame de volta, como você nunca amou…”

segunda-feira, 19 de novembro de 2012


O que te impede de sorrir? Problemas? Qual é! O seu único problema é deixar de lado algo tão importante como o sorriso, já parou para pensar o quanto ele pode significar algo para alguém? E sem falar no quanto alivia sua dor. Sorria, mesmo tendo milhões de motivos para chorar.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012


“Eu procuro a bondade onde ninguém vê, eu vejo o lado bom de cada situação ruim, eu procuro aprender com meus erros, tiro lições da dificuldade, busco crescer a cada degrau que consigo subir, faço dos erros um aviso, faço dos acontecimentos uma música e assim eu vivo, faço do sorriso a alegria e da vida eu procuro o amor. Não importa o quanto você recebe em troca, procure sempre apenas fazer sua parte, e então, nada das coisas que vive será em vão.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012


Porque quando eu fecho os olhos, é você quem eu vejo; aos lados, em cima, embaixo, por fora e por dentro de mim. Dilacerando felicidades de mentira, desconstruindo tudo o que planejei, abrindo todas as janelas para um mundo deserto. É você quem sorri, morde o lábio, fala grosso, conta histórias, me tira do sério, faz ares de palhaço, pinta segredos, ilumina o corredor por onde passo todos os dias. É agora que quero dividir maças, achar o fim do arco-íris, pisar sobre estrelas e acordar serena. É para já que preciso contar as descobertas, alisar seu peito, preparar uma massa, sentir seus cílios.“Claro, o dia de amanhã cuidará do dia de amanhã e tudo chegará no tempo exato. Mas e o dia de hoje?” Não quero saber de medo, paciência, tempo que vai chegar. Não negue, apareça. Seja forte. Porque é preciso coragem para se arriscar num futuro incerto. Não posso esperar. Tenho tudo pronto dentro de mim e uma alma que só sabe viver presentes. Sem esperas, sem amarras, sem receios, sem cobertas, sem sentido, sem passados.

domingo, 4 de novembro de 2012


“Hoje eu acordei numa casa diferente, num quarto diferente, sem nenhuma muleta, sem nenhuma maquiagem, meus amigos estão ocupados, meus pais não podem sofrer por mim. Hoje eu acordei sem nada no estômago, sem nada no coração, sem ter para onde correr, sem colo, sem peito, sem ter onde encostar, sem ter quem culpar. Hoje eu acordei sem ter quem amar, mas aí eu olhei no espelho e vi, pela primeira vez na vida, a única pessoa que pode realmente me fazer feliz”

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Seja bem vindo novembro...


Então eu abro a porta, deixo novas coisas acontecerem, abro a janela e deixo o sol brilhar dentro de mim. Outubro foi bom, foi... Inventei coisas, fiz algo que surpreendi a mim mesma, estranho não é?
Aprendi em Outubro a falar, não guarde o que implora tanto para sair, mas fale, sem medo, com ousadia, acredite em você. Vai que esse alguém, essa coisa esteja esperando só um passo seu, eu tomei a iniciativa e nunca me senti tão feliz.
Mas que venha Novembro, quero novos ares, novas coisas, novos sorrisos, quero mais, quero tudo. Sei que sou uma menina sonhadora, e continuarei a ser, amo ver o brilho de um sorriso, amo inventar um mundo só meu, sou estranha, não sou apenas feliz, e romperei todos meus medos, porque agora aprendi que nunca devo desistir.


domingo, 28 de outubro de 2012


A vida é feita de fases. Todo mundo já teve aquela fase brega, a fase de idolatrar tanto algum cantor ou artista que chegara a ser quase uma versão não-famosa de tal pessoa, aquela fase quando você descobre que sair com os amigos em festas é tão legal quanto ficar jogando video-game ou ficar vidrado no computador. Todo mundo passou por várias etapas, até chegar onde chegara, pois não é assim que a vida funciona? A vida é sinônimo de evolução, a diferença é que algumas pessoas escolhem permanecer em certa fase por achar comodo ou porque tem medo de se expressar, por ter medo de algum julgamento, e isso é errado. A gente não deve se privar de novas experiências, quando você se priva de algo, você se limita, você deixa de conhecer novas sensações, novos lugares, novas pessoas. Por isso brinque, pule, beba, dance, de boas risadas, aproveite tudo que a vida possa te oferecer. Não deixe que a sociedade imponha conceitos sobre você, afinal, temos apenas essa vida, e não vale a pena desperdiça-la vivendo mentiras. Existe somente uma idade para a gente ser feliz, somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante pra realizá-los. A despeito de todas as dificuldades e obstáculos, tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta, com toda disposição de tentar algo novo, de novo, e de novo, e quantas vezes forem preciso. Essa idade chama-se presente e tem a duração do instante que passa.

domingo, 7 de outubro de 2012

Frágil - Você tem tanta vontade de chorar, tanta vontade de ir embora. Para que o protejam, para que sintam falta. Tanta vontade de viajar para bem longe, romper todos os laços, sem deixar endereço. Um dia mandará um cartão postal, de algum lugar improvável. Bali, Madagascar, Sumatra. Escreverá: penso em você. Deve ser bonito, mesmo melancólico, alguém que se foi pensar em você num lugar improvável como esse. Você se comove com o que não acontece, você sente frio e medo. Parado atrás da vidraça, olhando a chuva que, aos poucos, começa a passar.

domingo, 30 de setembro de 2012

“Mas amor não é apenas sorte. Não pensem também que amor é a solução pra todos os nossos problemas. Não. Amor não é solução. Amor é prêmio. Recompensa feliz para quem - afinal de contas - conseguiu manter-se fiel a si mesmo.”

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Sei que vai ser difícil passar por você e não me jogar nos teus braços. Ou te ver movimentar os lábios sem poder tocá-los. Ou até mesmo te ver abraçando outra pessoa, com aquele aperto no coração, e pensar que era pra ser eu. Mas eu cansei de ser um brinquedo nas suas mãos, cansei de ser tratada como um ninguém. Se eu ainda te amo? Sim, amo. Mas nem sempre o que a gente ama é o certo para nós mesmos.

sábado, 15 de setembro de 2012

O que é amor?


   A palma de sua mão fica suada, seu coração acelera, e sua voz fica presa no peito? Isso não é amar, é gostar. Você não consegue manter seus olhos ou suas mãos longe dessa pessoa, estou certo? Isso não é amor, é desejo. Você esta orgulhosa, ansiosa para mostrá-la? Isso não é amor, é orgulho. Você gosta dele por que você sabe que ele está lá? Isso não é amor, é solidão. Você está lá por que é o que todo mundo quer? Isso não é amor, é lealdade. Você está lá por que ele te beijou ou segurou sua mão? Isso não é amor, é insegurança. Você continua com ele por causa de suas confissões de amor e por que você não quer machucá-lo? Isso não é amor, é piedade. Você continua a pertencer a ele por que vê-lo faz seu coração pular? Isso não é amor, é paixão. Você perdoa os erros dele por que você se importa com ele? Isso não é amor, é amizade. Você daria todas as suas coisas favoritas em consideração por ele? Isso não é amor, é caridade. Seu coração quebra e dói quando ele está triste? Então é amor. Os olhos dele veêm seu verdadeiro coração e tocam sua alma tão profundamente que dói? Então é amor. Você continua com ele por que uma cegante e incompreensível mistura de dor e conexão puxa você pra perto e te segura lá? Então é amor. Você aceita os erros dele porque são parte de quem ele é? Então é amor. Você se sente atraída à outros, mas continua com ele fielmente e sem se arrepender? Então é amor. Você daria a ele seu coração, sua vida, sua morte?

Pense nisso por um segundo.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012


Burra, burra e burra, é o que eu sou […]
Como é possível uma única pessoa errar tantas vezes, e magoar pessoas que não merecem?’, quando a gente tenta fazer o certo, acaba fazendo ao contrario e no final errando […]
Eu te amo sim, mas amo como amigo, como alguém em quem confio, que conto meus segredos, que falo sobre meu dia, que conto meus medos e desejos, alguém que sei que sempre irei poder contar, alguém que estará sempre presente quando eu chamar, alguém que me ama, e quer meu bem […]
Sabe quando a gente confundi tudo e troca os pés pelas mãos?, então foi isso que aconteceu, quando eu pensei na possibilidade de te perder, de perder sua amizade, de perde você, eu fiquei desesperada e confundi o meu sentimento de amizade, com um de amor, algo que agora posso ver que não existiu, e que talvez nem possa existir […]
Por isso mesmo, por toda essa confusão, que resolvi tirar a prova, deixar acontecer o nosso beijo mágico, para assim, tirar minhas conclusões e saber se era amor ou amizade, e sabe, eu cheguei a conclusão que não é amor, pelo menos não agora, eu não consigo sentir o quanto você senti por mim, e acho injusto ficar contigo e te privar de ser feliz, porque eu sei, que enquanto eu não te amar da forma que você merece, você mesmo dizendo que sim, sei que não ficara feliz por completo […]
O fato de te magoar, me impede de te dizer essas coisas, por isso escrevo, para poder calar um pouco a dor e o desespero que está dentro de mim, o desespero de te perder ate como meu amigo e a dor de te fazer sofrer, por não te amar da forma que tu me amas[…]
Por favor, prometa-me que seja qual for minha decisão seu carinho de amigo por mim não irá mudar, que mesmo que a gente não fique junto, você continue a conversar comigo, mandar o seu ‘bom dia nega’, a me querer por perto, porque hoje sei, que não consigo mais viver sem sua amizade, foram muitos momentos nossos, muitos segredos compartilhados, muitas brincadeiras, e acima de tudo, o nosso amor de amigos, pode não ser igual ao de namorados, mas compensa um pouco […]
Sei que dizer essas palavras não iriam te consolar, mas aqui, mesmo sem você saber ou ler, eu compartilho um pouco do que carrego aqui dentro e até hoje não contei, esse tempo que pedi, é o que me basta, para confirmar os meus sentimentos, para escolher se é amor, ou somente amizade meu nego, pois independentemente de um dos dois, eu não quero ficar sem ti bê, porque você já faz parte da minha historia e da minha vida.

domingo, 2 de setembro de 2012


“Sigo a vida conforme o roteiro, sou quase normal por fora, pra ninguém desconfiar. Mas por dentro eu deliro e questiono. Não quero uma vida pequena, um amor pequeno, uma alegria que caiba dentro da bolsa. Eu quero mais que isso. Quero o que não vejo. Quero o que não entendo. Quero muito e quero sem fim. Não cresci pra viver mais ou menos, nasci com dois pares de asas, vou aonde eu me levar. Por isso, não me venha com superfícies, nada raso me satisfaz. Eu quero é o mergulho. Entrar de roupa e tudo no infinito que é a vida. E rezar – se ainda acreditar – pra sair ainda bem melhor do outro lado de lá.”

Setembro


Já é setembro, mas ainda existem gotinhas de inverno que caem pela janela. E é por ela que entra a felicidade e a brisa mais suave e aromática que eu me permito sentir. Há flores espalhadas por todos os lugares, onde até o sorriso vem enfeitado com uma dessas flores do campo que nasceram para ficar no campo enfeitando momentos como esse, de eterna luz. Redundâncias, as eternas redundâncias, mas que precisam ser escritas, ditas, cantadas… É uma magia diferente que renasce a cada início de setembro. Flores, pássaros, borboletas… a natureza se prepara e veste de uma maneira diferente. Os sapatos e os casacos já começam a serem despidos dos corpos que estavam cobertos. É o período de hibernação que chega ao seu fim! Deitada entre folhas que secaram com o sal das minhas lágrimas, fiquei esperando Setembro chegar. Agora, entre a secura da terra, nascem flores de variados tons e formas, renasce a esperança dos dias vindouros e a eterna paixão que renasce o sorriso, os sonhos se renovam e as ações começam a serem praticadas.
Bem-vindo Setembro!!! 


domingo, 26 de agosto de 2012


Agora não dá mesmo para ser feliz. É impossível. Mas quem disse que a gente deve ser feliz sempre? Isso é bobagem. Como cantou Vinícius: “É melhor viver do que ser feliz”. Porque para viver de verdade a gente tem que quebrar a cara. Tem que tentar e não conseguir. Achar que vai dar e ver que não deu. Querer muito e não alcançar. Ter e perder. Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e dizer uma coisa terrível, mas que tem que ser dita. Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e ouvir uma coisa terrível, que tem que ser ouvida. A vida é incontornável. A gente perde, leva porrada, é passado para trás, cai. Dói, eu sei como dói. Mas passa. Está vendo a felicidade ali na frente? Não, você não está vendo, porque tem uma montanha de dor na frente. Continue andando. Você vai subir, vai sentir frio lá em cima, cansaço. Vai querer desistir, mas não vai desistir, porque você é forte e porque depois do topo a montanha começa a diminuir e o único jeito de deixá-la para trás é continuar andando. Você vai ser feliz. Está vendo essa dor que agora samba no seu peito de salto agulha? Você ainda vai olhá-la no fundo dos olhos e rir da cara dela. Juro que estou falando a verdade. Eu não minto. Vai passar.

terça-feira, 21 de agosto de 2012


Eu não entendo. Honestamente, é demais pra mim. Como pode uma pessoa dizer que ama, fazer juras de amor e milhares de promessas baratas e num belo dia resolver ir embora?

domingo, 12 de agosto de 2012






Acho que estou andando pra frente. Ontem ri tanto no jantar, tanto que quase fui feliz de novo. Ouvi uma história muito engraçada sobre uma diretora de criação maluca que fez os funcionários irem trabalhar de pijama. Mas aí lembrei, no meio da minha gargalhada, como eu queria contar essa história para você. E fiquei triste de novo. Hoje uma pessoa disse que está apaixonada por mim. Quem diria? Alguém gosta de mim. E o mais louco de tudo nem é isso. O mais louco de tudo é que eu também acho que gosto dele. Quase consigo me animar com essa história, mas me animar ou gostar de alguém me lembra você. E fico triste novamente. Eu achei que quando passasse o tempo, eu achei que quando eu finalmente te visse tão livre, tão forte e tão indiferente, eu achei que quando eu sentisse o fim, eu achei que passaria. Não passa nunca, mas quase passa todos os dias. Chorar deixou de ser uma necessidade e virou apenas uma iminência. Sofrer deixou de ser algo maior do que eu e passou a ser um pontinho ali, no mesmo lugar, incomodando a cada segundo, me lembrando o tempo todo que aquele pontinho é um resto, um quase não pontinho. Você, que já foi tudo e mais um pouco, é agora um quase. Um quase que não me deixa ser inteira em nada, plena em nada, tranqüila em nada, feliz em nada. Todos os dias eu quase te ligo, eu quase consigo ser leve e te dizer: “Ei, não quer conhecer minha casa nova?” Eu quase consigo te tratar como nada. Mas aí quase desisto de tudo, quase ignoro tudo, quase consigo, sem nenhuma ansiedade, terminar o dia tendo a certeza de que é só mais um dia com um restinho de quase e que um restinho de quase, uma hora, se Deus quiser, vira nada. Mas não vira nada nunca. Eu quase consegui te amar exatamente como você era, quase. E é justamente por eu nunca ter sido inteira pra você que meu fim de amor também não consegue ser inteiro… 

domingo, 5 de agosto de 2012

Cabelos compridos, sorriso escondido e um coração de pedra. Pedacinhos de mármore aglomerados no seu peito sussurravam um "tum-tum" abafado numa cantiga sem rima. Seu olhar gritava um medo de viver. Brincava de esconde-esconde com a Felicidade. Nunca havia feito sala para o Amor e jamais havia sentido borboletas no estômago. Uma dessas manhãs ela abriu a janela e um Raiozinho de sol invadiu sorrindo. Veio Menino jardineiro, cravou machadinho afiado no coração da menina, sem pedir licença quebrou cada pedacinho de pedra e lá dentro plantou uma flor amarela. Regou, cuidou... a florzinha germinou cada dia mais perfumada. Menina do coração florido criava jardins por onde passava. Nunca mais chorou, aprendeu a sorrir e pela primeira vez deixou o amor entrar. E do jardim do Menino ela foi a mais bela flor. Viveram em pétalas de felicidade, assim, juntinhos... pra sempre e sempre mais.


sábado, 4 de agosto de 2012


Gritos no silêncio, lágrimas que insistem em ficar caindo, feito gotas de chuva numa tempestade fria, solidão amarga que te sufoca e não te deixa sair, um vazio no coração e a dor inacabável. Até quando suportá-la? Onde está a saída desse pesadelo? Eu só queria ser mais forte à ponto de jogar tudo pro alto, e deixar de vez a fragilidade e tentar encontrar minha paz. Será essa a minha paz? Esse espaço vazio no meu quarto, da minha vida - sem cor, sem luz, sem vida?

quinta-feira, 2 de agosto de 2012


Sonhe com aquilo que você quiser , seja o que você quer ser, porque você possui apenas uma vida e nela só se tem uma chance de fazer aquilo que quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. Dificuldades para fazê-la forte. Tristeza para fazê-la humana. E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas. Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram. Para aqueles que se machucam. Para aqueles que buscam e tentam sempre. E para aqueles que reconhecem a importância das pessoas que passam por suas vidas.

segunda-feira, 30 de julho de 2012


Eu sei como é tudo isso.Eu sei como é se segurar e deixar para chorar só quando ligar o chuveiro, assim ninguém percebe. Eu sei como é refletir sobre a vida antes de dormir e se certificar de que ninguém está ouvindo para começar a soluçar. Eu sei como é sofrer tão dolorosamente que as vezes você precisa fingir que vai ao banheiro, ou beber água, apenas para lavar o rosto e se recompor. Eu sei como é ter os olhos úmidos e aquele medo de que não seja forte o suficiente para segurar as lágrimas quando está em público. Eu sei como é sentir aquele nó enorme na garganta, que te sufoca, até que você cede e chora. Eu sei como é sentar na cama, pegar o travesseiro e chorar tanto, mas tanto, que se surpreende com o rio que terá que esconder da sua família. Acredite, eu sei como é tudo isso.

domingo, 15 de julho de 2012









Um dia você vai estar sozinho, vai fechar os olhos e tudo estará negro. Os números da sua agenda passarão claramente na sua frente e você não terá nenhum numero mais pra discar. Sua boca vai tentar chamar alguém, mas não há ninguém solidário o bastante pra sair correndo e te dar um abraço, ou te colocar no colo e acariciar seus cabelos até que o mundo pare de girar. Nessa fração de segundos, quando seus pés se perderem do chão, você vai se lembrar da minha ternura e do meu sorriso infantil. Virão súbitas memórias dos meus abraços e beijos, da minha preocupação com você, e só vão ter algumas musicas repetindo no seu rádio:as nossas. Em um novo momento, você vai sentir um aperto no peito, uma pausa na respiração e vai torcer bem forte pra ter nosso mundo delicioso de novo. O nome disso é saudade, aquilo que eu tinha tanto, e te falava sempre. E quando você finalmente discar meu numero, ele estará ocupado demais, ou nem será mais o mesmo, ou até mesmo que eu não queira mais te atender. E se você bater na minha porta, ela estará muito trancada, e se aberta, mostrará uma casa vazia. Seus olhos te ensinarão o que são lágrimas, aquelas que eu te disse que ardiam tanto. O nome do enjoo que você vai sentir é arrependimento, e a falta de fome que virá se chamar tristeza. Então, quando os dias passarem e eu não te ligar, quando nada de bom te acontecer, e ninguém te olhar com meus olhos encantados, você encontrará a famosa solidão. A partir daí, o que acontecerá, chama-se surpresa. E provavelmente o remédio pra todas essas sensações acima..
É o tal do tempo em que você tanto falava!

"Ei, só vim avisar que estou desistindo, ok? Acho que assim será melhor, com ou sem você, já não importa mais. Venho vivendo em um permanente e inútil sacrifício, apenas mudarei o foco. Prometo esquecer-te. Aprendi a lembrar de ti a todo momento, agora bastará lembrar de te esquecer. Não vai ser difícil, vou tentar lembrar do muito que te dei e do pouco que recebi, vou lembrar dos sorrisos que desejei enquanto as lágrimas tomavam conta de mim, vou lembrar do quanto te amei e o que isso significou pra você. Bom, será assim. Vou sofrer como antes, mas dessa vez terei amor próprio, cuidarei mais do meu "eu".Posso ter sido mais uma pra você, mas sou única pra mim."

__Caio Fernando Abreu.

Blog https://www.facebook.com/MeninasDeSaltoAlto


quinta-feira, 5 de julho de 2012


“No fundo, mesmo lendo tanto, pensando tanto e filosofando tanto, a gente gosta mesmo é de quem é simples e feliz. A gente não se apaixona por ninguém que vive reclamando e amassando jornais contra a parede. A gente se apaixona por esses tipinhos banais que vivem rindo. E a gente se pergunta: que é que ele tem que brilha tanto? Que é que ele tem que quando chega ofusca todo o resto? Como é que dá pra ser feliz nesse mundo? Vence quem passa por essa vida rindo. E se o preço que se paga por ser um pouco feliz é ser um pouco idiota, dane-se.”



domingo, 1 de julho de 2012

Fiquei sabendo que te ligaram durante a madrugada da noite anterior, e que você atendeu completamente dormindo e a pessoa desligou sem nem dizer quem era. E esse “fiquei sabendo” é a minha maneira simpática e não tão maníaca de te contar que fui eu. E que eu sei que você estava dormindo porque você atendeu com aquela voz meio grogue. Além do fato de que você atendeu. E você não costuma atender números desconhecidos à qualquer hora do dia. Número desconhecido porque eu mudei meu número e… Já que nós não nos falamos mais, eu não faço ideia de como te falar que eu mudei o número. Não dá para ligar e dizer que quero que você guarde ele, mesmo sem usar, assim como eu guardo o seu. Mas parte minha queria que você apenas soubesse, entende? Parte minha queria que você tivesse atendido ao telefone porque sabia que era eu. Porque parte de você sempre sabe quando sou eu. E ontem à noite eu apenas não conseguia dormir, e queria que você soubesse disso também. Acho que foi por isso que eu te liguei. Houve uma época que em nossas noites mal dormidas eram as mesmas, em que os motivos pelos quais não conseguíamos dormir eram os mesmos. Você e eu. Sempre. Não mais. Você dormia tranquilamente, enquanto eu me debatia entre a falta de ar e a vontade de gritar. Você não se lembrava da minha existência, quando eu apenas desejava que os piores pesadelos se passassem pela sua mente, que eu te assombrasse mesmo nos melhores sonhos. A verdade é que esses meses todos não mudaram nada em mim. Eu continuo sendo apenas uma criança por dentro, continuo querendo destruir a casa toda vez que alguém me destrói. E prefiro não ter um lar do que chamar de lar aquilo que nem residência é. Eu não sei mentir. Ou melhor, eu sei mentir muito bem. Apenas não quando se trata de você. Quando você está diante de mim, eu me torno transparente. E tenho a impressão de que há mil paredes me afastando de você. Eu sempre estive pronta para falar a verdade. Você que nunca quis. Você que sempre fugiu quando o assunto era nós dois. Você que apenas riu e olhou para mim como quem pede desculpas. Não peça. Apenas me diga o que está acontecendo. Apenas me ligue e diga que sabia que era eu ligando. Que sempre soube. Que sempre saberá. E que sente muito também.


domingo, 24 de junho de 2012

Estou desconfiada de que a gente cresce quando começa a aprender, com o sentimento, muito além da retórica, a não permitir que uma desilusão ou outra nos afaste de nós mesmos e nem dos nossos sonhos mais bonitos. Estou desconfiada de que a gente cresce quando é capaz de entender que estar vivo é perigoso, sim, é trabalhoso, sim, mas também é uma oportunidade rara e imperdível. Que há que se pagar o preço, se a ideia é ser feliz e inteiro (…)


sábado, 23 de junho de 2012


Ele pode estar olhando as suas fotos. Neste exato momento. Porque não? Passou-se muito tempo. Detalhes se perderam. E daí? Pode ser que ele faça todas as coisas que você faz. Escondida. Sem deixar rastro nem pistas. Talvez ele passe a mão na barba mal feita e sinta saudade do quanto você gostava disso. Ou percorra trajetos que eram seus, na tentativa de não deixar que você se disperse das lembranças. As boas. Por escolha ou fatalidade, pouco importa, ele pode pensar em você. Todos os dias. E ainda assim preferir o silêncio. Ele pode reler seus bilhetes, procurar o seu cheiro em outros cheiros. Ele pode ouvir as suas músicas, procurar a sua voz em outras vozes. Quem nos faz falta acerta o coração como um vento súbito que entra pela janela aberta. Não há escape. Talvez ele perceba que você faz falta. E diferença. De alguma forma, numa noite fria. Você não sabe. Ele pode ser o cara com quem passará aquele tão sonhado verão em Paris. Talvez ele volte. Ou não.


terça-feira, 12 de junho de 2012

“Eu espero com o coração na mão pelo o seu abraço e o gosto do seu beijo. Espero para ver o seu sorriso e ouvir a sua voz baixinha sussurrando ao meu ouvido. Espero por nós andando de mãos dadas pelo calçadão, e por sentir o toque da sua pele na minha. Espero pelos nossos corpos juntos, e pelas noites viradas pela falta de sono. Espero pelos seus pés gelados nos meus (na verdade é ao contrario, meus pés gelados nos teu corpo quentinho :) ), e também pela sua risada. Espero pelo seu ciúme, pelo o meu e pelas nossas discussões. Espero por ser mandada embora, por te mandar embora e receber sua ligação de madrugada me pedindo para voltar e dizendo que não é n-a-d-a sem mim e que não sou n-a-d-a sem você. Espero para ouvir suas desculpas e te pedir desculpas, e depois nos reconciliarmos. Eu espero por você e pelo o seu amor. Eu espero por nós.”



domingo, 10 de junho de 2012


Ninguém está pronto para ver alguém partir da sua vida, ninguém está pronto para sair da vida de alguém que é importante para ela, ninguém gosta de ter que esquecer alguém, ninguém gosta de ser esquecido. A vida é difícil, e nem sempre legal,mas é a vida.


Tatoo Nova

Eu simplesmente não consigo deixar de sentir o que sinto por você! É infinito!! Entendeu!!




quinta-feira, 7 de junho de 2012

Porque a vida segue. Mas o que foi bonito fica com toda a força. Mesmo que a gente tente apagar com outras coisas bonitas ou leves, certos momentos nem o tempo apaga. E a gente lembra. E dá saudade. Uma saudade que faz os olhos brilharem por alguns segundos e um sorriso escapar volta e meia.

Caio Fernando Abreu


domingo, 3 de junho de 2012

Esta certo ?


Esta certo eu me sentir assim, como se tudo estivesse acabado agora, como se eu não tivesse tido tempo de me recuperar, como se você fosse tudo o que eu precisasse para sobreviver, como se ainda pudesse acontecer alguma coisa entre nós.



segunda-feira, 28 de maio de 2012


E ele tem uns olhos centrados e decididos, e Deus como são lindos aqueles olhos. E um senso critico forte, e confiante, que parece que nada no mundo pode abate-lo. E eu gosto disso. Mas talvez o que eu mais ame nele seja do jeito que ele me nota, e do quanto ele só quer ser meu quando me toca, e quando me ouve com atenção, e me coloca no colo sabendo que ele não precisa fazer aquilo, mas ele quer, e logo em seguida ele me sorri meio torto, e é um torto tão lindo, que eu tento fazer ele jurar que vai ser sempre meu… E tem vezes eu fecho os meus olhos depois que ele vai, e agradeço por Deus ser tão bom pra mim, por me dar esse presente, que é quase surreal sentir um amor tão grande por uma pessoa, e ela retribuir.



sábado, 26 de maio de 2012


Eu não sei lidar com perdas. Eu me apego demais as pessoas, e acabo criando uma certa dependência delas. Aí quando elas vão embora, é como se estivesse levando um pedaço meu com elas… E estão mesmo.