Páginas

segunda-feira, 26 de novembro de 2012


Eu ando tão carente. Necessitada de cafuné, abraço apertado, e sussurro ao pé do ouvido. Eu estou querendo encontrar alguém, numa esquina qualquer, que seja capaz de suprir todas as minhas necessidades, toda saudade que ainda há em meu peito, e toda dor que eu ainda sinto. Eu estou querendo alguém que seja capaz de me libertar de toda essa tristeza, alguém que me faça ver a vida de uma nova maneira, alguém que me prove que o amor verdadeiro ainda existe, e que ainda é possível ouvir um “eu te amo” sem receio de que aquela frase esteja sendo dita da boca pra fora.

Nenhum comentário: