Páginas

domingo, 26 de agosto de 2012


Agora não dá mesmo para ser feliz. É impossível. Mas quem disse que a gente deve ser feliz sempre? Isso é bobagem. Como cantou Vinícius: “É melhor viver do que ser feliz”. Porque para viver de verdade a gente tem que quebrar a cara. Tem que tentar e não conseguir. Achar que vai dar e ver que não deu. Querer muito e não alcançar. Ter e perder. Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e dizer uma coisa terrível, mas que tem que ser dita. Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e ouvir uma coisa terrível, que tem que ser ouvida. A vida é incontornável. A gente perde, leva porrada, é passado para trás, cai. Dói, eu sei como dói. Mas passa. Está vendo a felicidade ali na frente? Não, você não está vendo, porque tem uma montanha de dor na frente. Continue andando. Você vai subir, vai sentir frio lá em cima, cansaço. Vai querer desistir, mas não vai desistir, porque você é forte e porque depois do topo a montanha começa a diminuir e o único jeito de deixá-la para trás é continuar andando. Você vai ser feliz. Está vendo essa dor que agora samba no seu peito de salto agulha? Você ainda vai olhá-la no fundo dos olhos e rir da cara dela. Juro que estou falando a verdade. Eu não minto. Vai passar.

terça-feira, 21 de agosto de 2012


Eu não entendo. Honestamente, é demais pra mim. Como pode uma pessoa dizer que ama, fazer juras de amor e milhares de promessas baratas e num belo dia resolver ir embora?

domingo, 12 de agosto de 2012






Acho que estou andando pra frente. Ontem ri tanto no jantar, tanto que quase fui feliz de novo. Ouvi uma história muito engraçada sobre uma diretora de criação maluca que fez os funcionários irem trabalhar de pijama. Mas aí lembrei, no meio da minha gargalhada, como eu queria contar essa história para você. E fiquei triste de novo. Hoje uma pessoa disse que está apaixonada por mim. Quem diria? Alguém gosta de mim. E o mais louco de tudo nem é isso. O mais louco de tudo é que eu também acho que gosto dele. Quase consigo me animar com essa história, mas me animar ou gostar de alguém me lembra você. E fico triste novamente. Eu achei que quando passasse o tempo, eu achei que quando eu finalmente te visse tão livre, tão forte e tão indiferente, eu achei que quando eu sentisse o fim, eu achei que passaria. Não passa nunca, mas quase passa todos os dias. Chorar deixou de ser uma necessidade e virou apenas uma iminência. Sofrer deixou de ser algo maior do que eu e passou a ser um pontinho ali, no mesmo lugar, incomodando a cada segundo, me lembrando o tempo todo que aquele pontinho é um resto, um quase não pontinho. Você, que já foi tudo e mais um pouco, é agora um quase. Um quase que não me deixa ser inteira em nada, plena em nada, tranqüila em nada, feliz em nada. Todos os dias eu quase te ligo, eu quase consigo ser leve e te dizer: “Ei, não quer conhecer minha casa nova?” Eu quase consigo te tratar como nada. Mas aí quase desisto de tudo, quase ignoro tudo, quase consigo, sem nenhuma ansiedade, terminar o dia tendo a certeza de que é só mais um dia com um restinho de quase e que um restinho de quase, uma hora, se Deus quiser, vira nada. Mas não vira nada nunca. Eu quase consegui te amar exatamente como você era, quase. E é justamente por eu nunca ter sido inteira pra você que meu fim de amor também não consegue ser inteiro… 

domingo, 5 de agosto de 2012

Cabelos compridos, sorriso escondido e um coração de pedra. Pedacinhos de mármore aglomerados no seu peito sussurravam um "tum-tum" abafado numa cantiga sem rima. Seu olhar gritava um medo de viver. Brincava de esconde-esconde com a Felicidade. Nunca havia feito sala para o Amor e jamais havia sentido borboletas no estômago. Uma dessas manhãs ela abriu a janela e um Raiozinho de sol invadiu sorrindo. Veio Menino jardineiro, cravou machadinho afiado no coração da menina, sem pedir licença quebrou cada pedacinho de pedra e lá dentro plantou uma flor amarela. Regou, cuidou... a florzinha germinou cada dia mais perfumada. Menina do coração florido criava jardins por onde passava. Nunca mais chorou, aprendeu a sorrir e pela primeira vez deixou o amor entrar. E do jardim do Menino ela foi a mais bela flor. Viveram em pétalas de felicidade, assim, juntinhos... pra sempre e sempre mais.


sábado, 4 de agosto de 2012


Gritos no silêncio, lágrimas que insistem em ficar caindo, feito gotas de chuva numa tempestade fria, solidão amarga que te sufoca e não te deixa sair, um vazio no coração e a dor inacabável. Até quando suportá-la? Onde está a saída desse pesadelo? Eu só queria ser mais forte à ponto de jogar tudo pro alto, e deixar de vez a fragilidade e tentar encontrar minha paz. Será essa a minha paz? Esse espaço vazio no meu quarto, da minha vida - sem cor, sem luz, sem vida?

quinta-feira, 2 de agosto de 2012


Sonhe com aquilo que você quiser , seja o que você quer ser, porque você possui apenas uma vida e nela só se tem uma chance de fazer aquilo que quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. Dificuldades para fazê-la forte. Tristeza para fazê-la humana. E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas. Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram. Para aqueles que se machucam. Para aqueles que buscam e tentam sempre. E para aqueles que reconhecem a importância das pessoas que passam por suas vidas.