Páginas

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Não existe um só ser humano na face da Terra que não tenha tido vontade de desistir e jogar tudo para cima. Por isso, minha dica é: não tome decisão alguma no meio da crise, no meio da tempestade. Espere 48 horas, deixe a poeira baixar e tome sua decisão com equilíbrio.

Uma vez ouvi: “Pensamentos negativos são como pássaros. Você não tem como evitar que eles voem sobre sua cabeça. Mas é possível evitar que eles pousem nela e façam ninho.”

Sua capacidade de se renovar é infinita.

domingo, 19 de fevereiro de 2017

"Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite. É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje. Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição. Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício. Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo. Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido. Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho. Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus. Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades. Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar. O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma. Tudo depende só de mim."

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017



Ontem chorei. Por tudo que fomos. Por tudo o que não conseguimos ser. Por tudo que se perdeu. Por termos nos perdido. Pelo que queríamos que fosse e não foi. Pela renúncia. Por valores não dados. Por erros cometidos. Acertos não comemorados. Palavras dissipadas.Versos brancos. Chorei pela guerra cotidiana. Pelas tentativas de sobrevivência. Pelos apelos de paz não atendidos. Pelo amor derramado. Pelo amor ofendido e aprisionado. Pelo amor perdido. Pelo respeito empoeirado em cima da estante. Pelo carinho esquecido junto das cartas envelhecidas no guarda-roupa. Pelos sonhos desafinados, estremecidos e adiados. Pela culpa. Toda a culpa. Minha. Sua. Nossa culpa. Por tudo que foi e voou. E não volta mais, pois que hoje já é outro dia.


domingo, 5 de fevereiro de 2017

Não é nenhuma novidade alguém me deixar, lá no fundo eu já sabia, mas não imaginava que você, iria me abandonar tão rapidamente. Você disse que eu mudei, eu não mudei coisa nenhuma, quem mudou, foi você, aliás, você cansou de mim, isso sim, essa é a verdade mais pura. Você quis ir, eu não fiz nada para que ficasse, quer ir? Vá. Fiquei triste? Um pouco. Vou superar? Já superei 90%. Me obriguei a fazer uma coisa ruim, que antes seria a pior coisa do mundo, mas agora, me fez bem, aliviou, exclui você do meu msn, é sim, eu fiz isso, dá pra imaginar que eu consegui fazer isso? Como eu lhe disse, do jeito que estava não iria dar certo de nenhuma forma, só tinha a tendência de piorar a cada segundo, agente só brigava. Agora me diz, quantas vezes eu falei com você, do mesmo jeito que falava antes, e você veio com um “oi, tudo bem?” ai foi eu em que mudei, não é? Lógico que fui eu, sempre sou seu, mas eu deixei você ir, não privei ninguém de ir, vai ser melhor assim, você não vai mais me ter, e eu não vou ter mais você. E aquele “nós” que você dizia durar pra sempre, acabou, ele acabou por culpa sua, eu ainda lhe pedi para que o nosso “pra sempre” nunca acabasse, mas acabou, não é? Não diga ao contrário, porque sim, ele acabou e acabou da pior forma que poderia acabar, com brigas, coisa que dissemos nunca fazer, pois é, por isso que eu não acredito no pra sempre, porque o pra sempre, sempre acaba. E o meu melhor pra sempre acabou, com a pessoa que eu jamais imanava ir assim, sem dar conclusões nenhuma.


A vida não irá lhe privar de ir, ela só vai lhe fazer com que lembre porque não disse adeus.