Páginas

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013


“Eu me sufoco sozinha algumas vezes, mas acho que tudo isso é porque eu sinto muito sua falta. É, vai ver é isso mesmo. Eu sinto falta de passar metade da madrugada esperando o telefone tocar ou ouvindo sua voz até pegar no sono. E de ficar horas e horas conversando com você. Sinto falta de quando você não me deixava dormir ou de quando pegava no meu pé por eu comer o tempo todo, ou não comer. Sinto falta de conversar com você o dia inteiro e ainda sim sentir saudade. Sinto falta de ser tão sua. Sinto falta do seu ciúme, de todas as vezes que você me chamava de “minha”. Eu sinto falta de quando o telefone tocava durante a tarde e era você. Sinto falta de pegar no seu pé,de te falar qualquer coisa sem sentido só pra passar meu tempo. Eu sinto falta de não querer mais ninguém, de não precisar mais de ninguém. Eu sinto falta de como você me fazia ser melhor. Eu sinto falta do cheiro que eu sentia sem ao menos te tocar, sinto falta de ficar sorrindo sozinha com as coisas idiotas que você dizia; Sinto falta de fazer as brincadeiras mais bobas do mundo com a sua cara e depois pedir pra beijar sua boca… Eu sinto falta de acordar de manhã com você me dizendo bom dia e me pedindo pra ficar mais um pouco. Eu sinto falta das suas formas insuportáveis de me irritar e como você sempre conseguia me tirar do sério, de quando eu podia ser completamente eu só por estar com você. Eu sinto falta de não ter que fingir nada, de não ter medo de dizer as coisas… Sinto falta de como você me entendia tão bem mesmo que eu não dissesse uma só palavra. Sinto falta de brigar e depois ter aquelas reconciliações que faziam meu coração acelerar. Sinto falta de dizer que vou lamber sua boca e de quando suas palavras me faziam te xingar; e de discutir sobre a televisão ou sobre filhos. Sinto falta daquelas coisas idiotas que você fazia ter tanto sentido. Eu sinto falta de sentir você bem perto, só por ouvir sua voz do outro lado do telefone; eu sinto falta de quando você era tão você que o resto do mundo desaparecia, de quando a sua presença era maior que a ausência e de quando eu não tinha medo de nada enquanto ouvia sua voz. Eu sinto falta de chamar seu nome durante a madrugada e te ouvir respirar fundo e sinto falta, principalmente, de quando aquela nossa música tocava e meu coração batia mais rápido. De quando minha mão suava e eu sabia que era você. Eu sinto falta de quando eu podia chorar sem ter medo de estar completamente sozinha, ou sem chão, sem fé. Eu sinto falta de mim, do que eu era quando estava com você. Eu sinto falta até de me sentir maior e menos complicada, ou complicada demais, mas de uma forma que você sempre desvendava tão bem. Eu sinto falta, droga! Eu sinto muita falta. Eu sinto falta de fazer qualquer coisa idiota e poder correr pros seus braços ou tentar fugir deles, eu sinto falta de tudo. De tudo o que eu era, de tudo o que eu queria ser. Eu sinto falta de me sentir a pessoa mais forte do mundo, de não cair, recair, ter medo. Eu sinto… sinto… Tudo. Ou nada. Às vezes é um vazio enorme e outras vezes eu sei exatamente o que preenche isso tudo. Eu só sinto falta, muita falta. Eu sinto falta da sua voz de sono, do seu orgulho, do seu jeito de me mimar ou tentar não me fazer sentir a pior pessoa do mundo.Eu sinto falta de não me sentir a pior pessoa do mundo o tempo inteiro. Eu sinto falta de tudo. De mim, de você, de nós.


segunda-feira, 28 de janeiro de 2013


Hoje eu Morri na tragédia em Santa Maria, não eu não Morri Fisicamente não! 
Morri quando vi no noticiário um bombeiro chorar e for retirado das atividades por não ter condições emocionais de continuar ali. 
Morri quando as pessoas fizeram piada da dor e do sofrimento das famílias.
Morri porque os seguranças não deixaram as pessoas saírem por falta de pagamento da comanda.
Morri por causa da negligência dos donos, sem querer culpar ninguém, mas se eu não falar isso nunca vai acabar.
... Morri quando um pai ficou na porta da boate por mau pressentimento, e quando viu o acontecido tentou entrar pra salva-la e foi impedido por que não tinha pagado a entrada.
Morri quando mais um bombeiro falou que a telefone no bolso dos mortos não paravam de tocar e isso doía na alma dele.
Morri por que 233 famílias serão mutiladas com a ausência dos filhos, irmãos, primos [...]
Morri por que ali em 233 sonhos , 233 futuros pais , 233 futuros médicos ,eram 233 humanos
Morri quando uma namorada foi acordado pelo bip do celular no meio da noite era uma mensagem dizendo : ‘’Estou morrendo , sei que não vou conseguir sair seja forte Te amo ‘’
Morri porque as pessoas são tão desumanas a ponto de pensarem mais no dinheiro do que nas vidas.

domingo, 27 de janeiro de 2013


“Toda mulher precisa de um melhor amigo. Não um namorado que também é melhor amigo. Toda mulher precisa de um homem na vida, que a vê como irmã. Precisa de uma voz masculina na hora de querer ouvir algo mais grosso e mais dolorido. Precisa de uma imagem de irmão mais velho, quando tudo estiver dando errado. Toda mulher precisa de um melhor amigo pra se apoiar e se espelhar. Pra se sentir segura quando brigar com o amor da sua vida, pra poder chorar quando se sentir abandonada, pra conversar de madrugada, pra contar suas experiências e tirar dúvidas sobre papo de homem. Toda mulher precisa de um idiota, babaca, grosso e mau-educado cara do lado, para quando for largada por quem ama, ele a segurar. Toda mulher precisa de um cara forte, para poder se sentir segura. Toda mulher precisa de um melhor amigo na hora da insanidade, para compartilhar a dor de ser mulher, aprender o que se passa na cabeça dos homens do mundo. Toda mulher precisa de alguém que a veja muito mais que irmã, amiga, namorada. Precisa de um, apenas um alguém que a veja como tudo ao mesmo tempo, sem maldade de deitar em uma cama e dormir abraçados só por sentir dor. Toda mulher precisa de um melhor amigo quando está carente, quando quer rir, quando quer brincar. Toda mulher precisa de um cara que aceite assistir um filme de mulher, quando o resto não querer. Toda mulher precisa de um melhor amigo, só pra poder acordar e ter a certeza de que mesmo feia, sem maquiagem, com bafo e descabelada, será vista igualmente como se ela estivesse arrumada, cheirosa, maquiada.”

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Tornou-se pedra, a menina que um dia foi flor. A pedra é rígida, a flor, desfalece com facilidade, a pedra é resistente, a flor, murcha. É complexo e doloroso o processo de metamorfose pelo qual todos estão submetidos diariamente. Os dias mais se parecem com campos de batalha, muitas vezes, olhamos para trás e só vemos morte, tocamos nossa pele e nos deparamos com as feridas que se formaram ao longo das batalhas. Nasce flor e morre pedra. A essência se vai; a pureza, a esperança, e até mesmo a fé, se vão, com o tempo, o tempo é implacável, a vida, é como um campo de concentração, uma espécie de laboratório, onde todos nós somos testados. Somos obrigados pela vida a deixar o doce, o frágil, o agradável, para assumir um papel amargo, forte e desgostoso. Se envolveu de armadura de pedra a pessoa que tem a alma de vidro, e que se machuca com facilidade. Cada um adota a sua estratégia, para livrar toda dor do coração. A grande verdade da vida é que todos que tem aparência de pedra, sempre terá, coração, alma e espírito de flor.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui para satisfazer as delas. Temos que nos bastar, nos bastar sempre, e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém. As pessoas não se precisam, elas se completam, não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013


Que venha mais um janeiro e desta vez sem lágrimas,sem noites perdidas tentando resolver problemas sem solução.Que o próximo janeiro seja cheio de brilho e sorrisos, com noites muito bem dormidas,e sorrisos estampados no rosto. Então que venha mais um janeiro.