Páginas

domingo, 31 de julho de 2011

Que mesmo depois de muito tempo a gente possa olhar e sorrir, mesmo sem saber por quê. 

Caio Fernando de Abreu

Nenhum comentário: