Páginas

sexta-feira, 5 de julho de 2013

“Sabe quando você imagina ter encontrado algo que faça sua vida valer a pena? Eu me sinto assim nos últimos dias. O problema é a numerosa lista de coisas indo contra as minhas vontades, embora eu saiba que o mundo não é um mar de rosas. Só que, quando você cria um propósito, espera pelo menos ter a chance de colocá-lo em prática. Não estou reclamando diretamente da vida por não me abrir os braços e me dar todo o conforto, pois sei que o que vem fácil também vai ir embora fácil. Mas a espera me deixa ansiosa e até receosa de certos acontecimentos. Realmente quero entender o que se passa a minha volta com as pessoas que eu julgo serem importantes pra mim. Encontrar um amor que valha a pena compartilhar cada segredo, desde a infantilidade até a safadeza. O meu propósito, entretanto, gira em torno de me por para frente. Seguir o rumo, vida nova e escolhas novas. Não é fácil se livrar de velhos hábitos e erros, mas eu devo conseguir. Se parar para notar os pequenos detalhes da vida, a gente percebe que a vida não é difícil. Nós complicamos, nós destruímos e nós desistimos. E o meu real medo é que, embora tenha percebido isso depois de muito tempo, não consiga me livrar desse velho hábito idiota de errar e desistir. Eu realmente quero seguir em frente, mesmo que tudo desmorone sobre meu caminho e construa muros. Porque o sentimento de ter encontrado algo que valha a pena nessa vida não se vê em qualquer esquina ou bar. Não posso deixar meus sonhos e vontades irem por água abaixo por ser humana e assim, ser fadada a desistir e complicar tudo no final.”

Nenhum comentário: