Páginas

domingo, 10 de julho de 2011



Talvez, ao ler isso será tarde demais, ou não… Se quiser ignorar, tudo bem, eu entendo, mas caso não, leia cada palavra com o máximo de atenção, e guarde-as bem, pois serão as últimas que serão escritas pensando em ti.
Você mudou, e creio que sabe disso, mas não vou lhe julgar por tal mudança, sei que foi necessária. Mas eu me lembro até hoje de quando te conheci, do dia em que me fez rir, do em que ouvi sua voz pela primeira vez, do dia em que percebi que você era essencial pra minha vida, do dia em que você percebeu que eu também era essencial na sua; lembro do dia em que me contou sobre um sonho, lembro de cada palavra dita na hora em que com todo amor  e daquele dia em diante meu riso ficou mais bonito junto ao teu. Lembro então, dos risos e piadas que me fizeram rir mais do que o esperado; lembro do bem que me fazia a cada “eu te amo”; lembro de sentir meu coração acelerar ao ver que você estava aqui comigo; lembro também de algumasbrigas bobas por conta do meu ciúmes exagerado e da sua teimosia; lembro quando as brigas então se tornarão rotina em nossas vidas e lembro do exato momento em que tudo se perdeu… Lembro da sensaçãoruim que senti na hora; mas lembro também de quando tudo tomou cor novamente. E então, você me fez sorrir de novo, você me fez rir como ninguém; lembro das tardes em que passei falando com você e sorrindo para o nada; lembro de quando você me deu apoio e lembro também do dia em que você precisou se apoiar em mim. Lembro dos dias seguintes em que eu de certa forma, me senti sua, e pude então cuidar de você sem ninguém por perto… Lembro de quando a alegria voltou e junto com ela você veio até a mim, desse vez pra sempre, como você disse, não é mesmo? Tola fui eu de acreditar.  por pensar que as coisas duram pra sempre. Agora eu entendo claramente que pra você eu não fui tudo isso que você foi pra mim, e mesmo depois de tantos obstáculos e sacrifícios, você desistiu, me fazendo desistir também. eu ouvi você dizendo isso e foi tão importante pra mim que até hoje, se eu fechar os olhos e ficar em silêncio eu ainda o escuto dizer essas palavras… Você fez morada aqui dentro, e está difícil dizer que eu preciso ficar sozinha pra poder curar essas feridas. Fica mais difícil ainda quando tudo que eu faço me lembra você, quando cada vez que meu celular toca eu penso “é ele”, a cada vez que me decepciono por pensar que você poderia me ligar… E então me sinto estúpida, me sinto tão inferior por isso, pois agora você tem coisas mais importantes à fazer e eu lhe atrapalho com minhas ligações fora de hora. Pois então decidi que te deixarei em paz. Você não sabe e eu espero que nunca sinta isso, pois te garanto que é horrível, meu anjo. Só não esqueça de mim, tá? E lembre-se que eu sempre desejarei tudo de melhor à você, não importa quem te levar felicidade, mas eu ainda assim desejarei que alguém possa te amar o suficiente e te faça bem feliz, o contrário do que eu fiz. E mesmo que essas palavras não mudem nada, ou como eu disse no começo, você talvez nem lerá isso; enfim, que eu quero dizer é: Eu sinto saudades de quem você era, sinto saudade de nós dois, e ela me sufoca à cada segundo, mas um dia passa, se nada é pra sempre, a dor também não será, né? Obrigada por tudo que fez por mim, obrigada por me fazer sentir coisas das quais eu desconhecia, obrigada por ter sido meu amigo, meu anjo, obrigada por cada palavra que me disse, É isso… Eu te amo, acredite, E espero que não me esqueça, pois eu jamais te esquecerei, meu eterno. Adeus.

Um comentário:

Kelly disse...

Oi, tem selinho pra você no meu blog.
Beijos e ótima semana.
http://flor-delotus.blogspot.com