Páginas

domingo, 13 de fevereiro de 2011





Eu tinha motivos reais, palpáveis e óbvios para te amar. Você é bonito, seu abraço é quente, seu sorriso tem mil quilômetros iluminados, seu humor me faria rir 100 encarnações e você é bom em tudo, mesmo não querendo ser bom em nada. 
(…) Amava seus erros assim como amava os acertos, porque o que eu amava, enfim, era você.
                                                                                                                              



Tati Bernardi

Nenhum comentário: