Páginas

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011


” .. o vínculo entre nós não era do tipo que podia ser quebrado com a ausência, a distância ou o tempo. e por mais especial, lindo, inteligente ou perfeito que ele pudesse ser, estava tão irrevercivelmente transformado como eu. assim como eu sempre pertenceria a ele, ele sempre seria meu! “

Um comentário:

Clara Simões disse...

ah adorei esse post... cada vez melhor o blog, parabéns :D