Páginas

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Hoje acordei assustada, com o coração doendo e com uma necessidade absurda de você. Sentei na cama, agarrei aquele meu travesseiro, conselheiro, ombro que me acolhe nos meus momentos de fraqueza, quando o único alívio é chorar. Fiquei em silêncio, olhei pro lado, peguei o celular, olhei tua foto e revivi aquele maldito sonho que me deixou nesse estado. Olhei pra baixo e, mais uma vez, molhei o travesseiro com minhas lágrimas carregadas de dor, de amor, de saudade. Fiquei lembrando de cada detalhe seu, do seu corte de cabelo e do seu sotaque, lembrei do timbre da sua voz ao telefone e das suas risadas que me tiravam do sério. Lembrei do seu jeito ao tocar pra mim e daquele seu sorriso que me fazia rir e chorar quase sempre. Lembrei daquela briga que me fez ficar dias sem dormir e de quando você voltou a ser o meu vicio predileto. Lembrei dos ‘eu te amo’ que me faziam chorar desesperadamente e do seu poder de fazer meu coração acelerar, lembrei de como éramos próximos e de como você está longe, então meu coração sangrou.
Sangrou por sentir saudade do que éramos antes, na verdade, do que nunca fomos e nunca seremos. Sempre foi somente eu e esse meu amor gigante, que você nunca deu valor algum.
Isso é o que mais dói. Dói saber que enquanto eu necessito de você, você se esqueceu de mim, dói saber que enquanto eu beijo outros lábios, eu necessito desesperadamente tocar os seus lábios, sentir seu hálito tocar minha nuca, fazendo aquela corrente elétrica percorrer por mim e ser dominada pelos seus encantos. Dói saber que você entregou todo o seu amor a outro alguém, dói saber que você está feliz com outro alguém, não pelo fato de você estar feliz, mas sim, por você não estar feliz ao meu lado, dói acordar nas manhãs frias e ter que levantar e sair distribuindo sorrisos enquanto meu coração chora por ter você cada vez mais distante. E sabe o que dói mais? Não conseguir tirar você de mim, dói não conseguir sentir raiva de ti, nem por um segundo, pois no segundo seguinte eu estou te amando mais.


Um comentário:

Yohana Sanfer disse...

Que texto lindo...intenso, sobretudo!

Memiga anote aí:
meu novo endereço é: http://yosanfer.blogspot.com/

Só o endereço mudou, o conteúdo permanece! Se meu blog estava em sua lista de blogs você precisa alterar lá para continuar a funcionar como link!
kisses...