Páginas

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Tempo impiedoso dor covarde, noites longas, lembranças constantes, destino cruel, palavras inúteis q não podem descreve saudades, mas se fosse só saudades.
Por fim lagrimas incontroláveis de um coração gelado q se derrete aos poucos.
Eterno? Nada é eterno.
Inesquecível? É não posso dizer q esquecerei, Por q não controlo por completo minhas emoções, e escolhas do q quero lembra.
Talvez nunca te amasse, ou ainda te ame.
Ou queira apenas lembrar q te esqueci, e fico tentando me dizer q já não te amo mais.
Bom entre palavras q se apaga, versos q não fazem mais sentido, mais ainda causa dor. Descobrimos q o irreversível se torna impossível.
Que feridas podem ser curadas, e em outro coração podemos achar vida.
E na nova vida descobrimos uma nova forma e diferente de amar, e de dizer “Eu te amo”. Viver é fácil, amar é difícil e desistir de um AMOR é...

Nenhum comentário: