Páginas

sexta-feira, 3 de setembro de 2010


(...)
" É como um band-aid velho que nós insistimos em deixar na nossa pele
com medo da dor de arrancá-lo.
Incomodando e repuxando.
O band-aid tampava a ferida,
mas não fazia com ela cicatrizasse,
não fazia com que ela melhorasse.
Você precisa escolher:
a dor de arrancá-lo ou a dor de permanecer com ele."

Nenhum comentário: